O que é insuficiência cardíaca?

É uma doença onde o coração é incapaz de bombear sangue para atender as necessidades do corpo. Também é popularmente conhecida como “coração crescido”. Apresenta-se com sintomas de cansaço, inchaço nas pernas e falta de ar. Muitas vezes, as várias partes do coração contraem separadamente, diminuindo a capacidade de ejetar sangue para o corpo. O tratamento da insuficiência cardíaca pode ser feito com medicações, correções cirúrgicas quando necessárias, marca-passos ressincronizadores e até transplante cardíaco.

O que é e como funciona um marcapasso ressincronizador?

O marca-passo ressincronizador é um dispositivo eletrônico composto por uma bateria (gerador), 2 cabos eletrodos ventriculares (direito e esquerdo), com ou sem um cabo eletrodo atrial. Ele diminui o retardo de contração entre os ventrículos e ajusta o intervalo de contração entre os átrios e os ventrículos. Também conhecido como marca-passo biventricular. O gerador envia um impulso elétrico através dos eletrodos, que estimulam o músculo cardíaco, fazendo com que os ventrículos direito e esquerdo contraiam juntos ou muito próximos. Isso aumenta a força com que o coração bombeia o sangue, melhorando sua função.

Quais os benefícios do marcapasso ressincronizador?

Os pacientes com marcapasso ressincronizador apresentam melhora importante dos sintomas, da função do coração, da capacidade para a prática do exercício e a qualidade de vida. Além disso, diminui o número de hospitalizações por insuficiência cardíaca.

Quando está indicado o marcapasso ressincronizador?

O marcapasso ressincronizador está indicado quando a terapia com medicamentos falha e o paciente permanece com sintomas importantes de insuficiência cardíaca, com várias internações hospitalares e sem nenhuma opção de correção cirúrgica (correção nas válvulas ou pontes safenas). Além disso, é necessário que o paciente apresente função cardíaca gravemente comprometida ao ecocardiograma.

Como é a cirurgia para colocar um marcapasso ressincronizador?

A cirurgia é realizada sob sedação e anestesia local, ou seja, o paciente não sentirá dor e irá dormir durante todo o procedimento, que dura em torno de 2 a 4horas. Normalmente, o marcapasso é implantado na região do tórax logo abaixo da clavícula, do lado esquerdo ou direito. Uma incisão de aproximadamente 2 cm é feita na pele e uma pequena “bolsa” é realizada, entre a pele e o tecido acima do músculo, para colocação do gerador. Com o auxílio do Raio-X os eletrodos são colocados através da veia dentro do coração. O eletrodo do ventrículo esquerdo é colocado, através de uma veia cardíaca (seio coronariano), na parede do ventrículo esquerdo. Após a colocação dos eletrodos, vários testes são realizados para ter a certeza que tanto os eletrodos como o gerador estão funcionando bem. O gerador é então conectado aos eletrodos e colocado dentro da “bolsa” previamente confeccionada.

Em alguns casos, não é possível colocar o eletrodo do ventrículo esquerdo através da veia (seio coronariano), pois o acesso é difícil ou não há ramos para que o eletrodo fique. Nesses casos, é necessário realizar um implante do eletrodo epicárdico, cirurgia cardíaca minimamente invasiva, em que o eletrodo é conectado ao músculo cardíaco pela parte de fora do coração.

Quais os cuidados que deverão se tomados após implante de um marca-passo ressincronizador?

1. Evite molhar a ferida e o curativo por cinco dias após o implante.
2. Após 5 dias retire o curativo e deixe a ferida aberta.
3. Tome analgésicos convencionais em caso de dor (Novalgina, Tylenol, anti-inflamatórios{Voltaren, Motrim, Advil, Cataflan, Naprosyn}).
4. Evite carregar peso no lado do marca-passo por 30 dias.
5. Evite movimentos amplos (ex. pentear os cabelos, pegar objetos em locais altos) com o braço do mesmo lado do marcapasso durante 30 dias.
6. Não há necessidade de retirar os pontos (todos são absorvíveis).
7. Leve sempre consigo a carteira de identificação de portador de marca-passo.


Carteira de Postador de Marcapasso


8. Não há restrição alguma quanto ao uso de aparelhos eletrônicos convencionais (ex. liquidificador, secador de cabelos, TV, rádio, geladeira) ou forno microondas.
9. Ao usar o celular, procure sempre falar do lado oposto ao marca-passo. Evite carregá-lo nos bolsos superiores das camisas.
10. Em aeroportos ou em locais com detectores de metais, cruze rapidamente o campo magnético, evitando ficar parado no portão.
11. Examine a ferida regularmente e comunique seu médico caso verifique sinais de infecção local (vermelhidão excessiva, calor intenso, dor inexplicada, saída de sangue ou pus pela ferida, febre, mal estar geral).
12. Marque consulta com o médico que realizou o implante para revisão do seu marca-passo 4 a 6 semanas após a cirurgia.
13. Entre em contato com seu médico antes de agendar os seguintes exames/procedimentos:

  • Ressonância Nuclear Magnética
  • Radioterapia
  • Litotripsia
  • Procedimentos cirúrgicos que envolvam o uso de bisturi

É necessário fazer algum acompanhamento depois do marca-passo ressincronizador?

Você deverá fazer acompanhamentos regulares pelo resto da vida. Nas consultas serão feitas avaliações do marcapasso com computadores (programadores). As avaliações promovem um melhor aproveitamento do dispositivo e a identificação de algum problema no funcionamento. E, ainda, indica o melhor momento para troca do gerador (A bateria não dura para sempre). A primeira avaliação é realizada após 30 dias da cirurgia. Geralmente, as avaliações subseqüentes são realizadas a cada seis meses.

A avaliação é feita com o paciente em posição confortável, colocando-se um aparelho em cima do marca-passo que capta suas informações. Esse aparelho é conectado a um computador (programador) que permite ao médico avaliar a quantidade de energia da bateria, a integridade dos eletrodos, a presença de arritmias, a porcentagem de uso do aparelho e se o funcionamento está adequado. Para tal avaliação, torna-se necessário desacelerar e acelerar a sua freqüência cardíaca durante poucos minutos.

No caso dos marcapassos ressincronizadores, é necessário realizar ecocardiograma (ultrassom cardíaco) periodicamente, onde serão ajustados os parâmetros do equipamento para o melhor funcionamento do coração.

Copyright © 2009, Arritmia Cardíaca. Todos os direitos reservados.